An emergence of contemporary fashion

  • Humberto Pinheiro Lopes
Keywords: Design, Fashion, Theory, Contemporary

Abstract

This paper discusses an emergence of contemporary theories of fashion design in order to minimize discourses that defend class conflict, which characterize Fashion as a simplistic phenomenon that occurs from the imitation of the richest to the poorest. This is a discussion that prioritizes thinking about contemporary theories which adopt a stance towards the exaltation of subjectivity. As a proposal for reflections, this study argues that contemporary theories for fashion design point out positions contrary to this model of class conflict.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biography

Humberto Pinheiro Lopes

Doutor e especialista em Estudos Contemporâneos pelo Instituto de Investigação Interdisciplinar (IIIUC) da Universidade ade Coimbra (UC) com título de doutor revalidado em Design pela Escola de Ciências, Arquitetura e Design da Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Mestre em Cultura Visual pela Faculdade de Artes Visuais (FAV) da Universidade Federal de Goiás (UFG). Bacharel em Estilismo e Moda pelo Instituto de Cultura e Arte (ICA) da Universidade Federal do Ceará (UFC). É professor do curso técnico de Produção de Moda da Escola Técnica de Artes (ETA) da Universidade Federal de Alagoas (UFAL).

References

AGAMBEN, Giorgio. O que é contemporâneo? e outros ensaios. Chapecó: Argos, 2009.

BALDINI, Massimo. A invenção da moda: as teorias, os estilistas, a história. Lisboa: Edições 70, 2006.

BARBOSA, Lívia. Moda e estilo de vida. Revista da ESPM, pp. 16–23, set.–out. 2008.

BARNARD, Malcom. Moda e comunicação. Rio de Janeiro: Rocco, 2003.

BLUMER, Hebert. Fashion: from class differentiation to collective sellection. The Sociological Quartely, n. 3, jun. 1969.

BOMFIM, G. Fundamentos de uma Teoria Transdisciplinar do Design: morfologia dos objetos de uso e sistemas de comunicação. Estudos em Design, n. 2, dez. 1997.

BRANDINI, Valeria. Vestindo a rua: comunicação, moda & metrópole. Revista Fronteiras: estudos midiáticos, n. 1, pp. 23–33, jan./abr. 2007.

CRANE, Diane. Fashion and its social agendas: class, gender, and identity in clothing. Chigago: The University of Chicago Press, 2000.

ENTWISTLE, Joanne. The Fashioned Body: Fashion, Dress and Modern Social Theory. 2 ed. Cambridge: Polity Press, 2015.

FRIEDMAN, K. Theory construction in design research: criteria: approaches, and methods. Design Studies, 24, 2003.

GODART, Frédéric. Sociologia da moda. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2010.

KANT, Immanuel. Antropologia pragmatic. Bari: Laterza, 1994.

KAWAMURA, Yunia. Fashionlogy: an introduction to fashion studies. Nova Iorque: Berg, 2005.

KNOLL, Susy Bello; ECHEVERRIA, Pamela. La moda, el derecho e la RSE: relaciones e intercambios entre 3 universos. Tiempo Argentino, ano 51, 6 jul. 2014.

LIPOVETSKY, Gilles. O império do efêmero: a moda e seu destino nas sociedades modernas. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

LOPES, Humberto Pinheiro. A cópia, a moda e a propriedade industrial. Revista Biblos, n. 5, pp. 51–69, 2019a.

LOPES, Humberto Pinheiro. Censura das cópias na indústria da moda. Dobras, n. 25, pp. 112–128, abr. 2019b.

LOPES, Humberto Pinheiro. Chafurdos em ziguezagues: metodologia de uma pesquisa de moda mediada pela cultura visual. In: Colóquio de Moda, 8, 2012. Anais do 8o Colóquio de Moda.

LOPES, Humberto Pinheiro. Chafurdos na Moda: heróis e vilões na história das cópias. Goiânia: Editora UFG, 2014.

LOPES, Humberto Pinheiro. Prática das cópias: censura e reconhecimento na indústria da moda. Tese (Doutorado em Estudos Contemporâneos) – Instituto de Investigação Interdisciplinar, Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX, Universidade de Coimbra, Coimbra, 2017.

MANDEVILLE, Bernard. La favolla delle api. Bari: Laterza, 1987.

MARQUES, Cyntia Tavares. Do estilismo ao design: os currículos do bacharelado em moda da Universidade Federal do Ceará. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2014.

MESQUITA, Cristiane Ferreira. Incômoda moda: uma escrita sobre roupas e corpos instáveis.

Dissertação (Mestrado em Psicologia Clínica), Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2000.

MESQUITA, Cristiane Ferreira. Moda contemporânea: quatro ou cinco conexões possíveis. 1 ed. São Paulo: Editora Anhembi Morumbi, 2010.

MESQUITA, Cristiane Ferreira. Políticas do vestir: recortes em viés. Tese (Doutorado em Psicologia Clínica) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2008.

MESQUITA, Cristiane Ferreira. Projeto Cuide-se: práticas em clínica ampliada e design de moda. In: Congresso Internacional de Moda e Design, 3, Buenos Aires, 9 a 12 maio 2016. Proceedings CIMODE 2016: 3o Congresso Internacional de Moda e Design. Guimarães: Universidade do Minho, Escola de Engenharia, 2016. pp. 1100-106.

MEYER, Guilherme Côrrea. Reflexões sobre a caracterização da pesquisa científica e da prática profissional no design. Estudos em Design, n. 2, 2010.

MORA, Emanuela; ROCAMORA, Agnès, VOLONTÉ, Paolo. The internationalization of Fashion Studies: Rethink the peer-revewing process. International Journal of Fashion Studies, n. 1, pp. 3–17, 2014.

MORÃO, Artur. Introdução: A Moda como sintoma antropológico em Georg Simmel. In: SIMMEL, Georg. Filosofia da moda e outros escritos. Lisboa: Edições Texto & Grafia, Lda., 2014.

MOTA, Maria Dolores de Brito. Moda e Identidade: aspectos psicossociais da roupa na contemporaneidade. Actas de Diseño, n. 1, pp. 188–189, 2006.

MOTA, Maria Dolores de Brito. Moda e subjetividade: corpo, roupa e aparência em tempos ligeiros. Modaplavra e-periódico, n. 2, pp. 21–30, ago.–dez. 2008.

MOTTA, Eduardo. Do objeto de moda à narrativa. In: PRECIOSA, Rosane; MESQUITA, Cristiane (org.). Moda em ziguezague: interfaces e expansões. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2011.

PELBART, Peter Pál. A vertigem por um fio. São Paulo: Editora Iluminuras Ltda., 2000.

PELBART, Peter Pál. Desvios do tempo. In: PRECIOSA, Rosane; MESQUITA, Cristiane (org.). Moda em ziguezague: interfaces e expansões. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2011.

PELBART, Peter Pál. Vida capital: ensaios de biopolítica. São Paulo: Iluminuras, 2003.

PINHEIRO, Natália Parente, MATOS, Cynthia de Holanda Sousa; LOPES, Humberto Pinheiro. O consumo de produtos de moda visto a partir de experiências de ócio. Projetica, n. 2, pp. 19–32, 2014.

PRECIOSA, Rosane. Produção estética: notas sobre roupas, sujeitos e modos de vida. São Paulo: Editora Anhembi Morumbi, 2005.

RIELLO, Giorgio. Breve historia de la moda: Desde la Edad Media hasta la actualidad. Barcelona: Editorial Gustavo Gilli, 2016.

ROCAMORA, Agnès; SMELIK, Anneke. Thinking Through Fashion: A Guide to Key Theorists. [s. l.]: I. B. Tauris & Co Ltd, 2015.

SERRAL, Isabelle; MESQUITA, Cristiane. O corpo encontra a roupa: Design de moda entre normatização e utopia. DATJournal, n. 3, pp. 52–75, 2019.

SIMMEL, Georg. Fashion. The American Journal of Sociology, n. 6, pp. 541–558, maio 1957.

SIMMEL, Georg. Filosofia da moda e outros escritos. Lisboa: Edições Texto & Grafia, Lda., 2014.

SOUZA, Gilda de Mello e. O espírito das roupas: a moda no século XIX. São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

SPENCER, Hebert. Principi de Sociologia. Turim: Utet, 1967.

SVENDSEN, Lars. Filosofia do tédio. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2006.

SVENDSEN, Lars. Moda: uma filosofia. Rio de Janeiro: Zahar, 2010.

TARDE, Gabriel. Les lois de l’imitation. Paris: Felix Alcam, 1890.

VEBLEN, Thorstein. The theory of leisure class: an economic study of institutions. Londres: McMillan & Co. Ltd., 1915.

How to Cite
Pinheiro Lopes, H. (2021). An emergence of contemporary fashion. DAT Journal, 6(1), 294-307. https://doi.org/10.29147/dat.v6i1.342
Section
Articles