Deaf Culture in Museums: the Place of Speech in Deaf Mediation

Authors

  • Sabrina Denise Ribeiro
  • Priscila Arantes

DOI:

https://doi.org/10.29147/datjournal.v7i4.679

Keywords:

Deaf Culture, Mediation in Museums, Libras (Brazilian Sign Language), Deaf Protagonism

Abstract

In Brazil, the number of deaf people who act as educators and mediators is very small. The hypothesis raised by this article is that the mediation between deaf educator and deaf public is fundamental. When the deaf person is assisted by a hearing person, even if he knows how to communicate in Libras (Brazilian Sign Language), the mediation is incomplete because many communication codes are lost in the interaction and the interpreter of Libras listener does not fully master the vocabulary necessary to pass on the information, the thought, the abstractions, the feeling among other specificities that only the member of the deaf culture knows. To develop this hypothesis, the article brings three case studies: (1) the participation of deaf people in the naming of works in Libras by the sculptor Aleijadinho in the city of Congonhas, in Minas Gerais, (2) the elaboration of the video guide of the Pinacoteca Museum in the city of São Paulo and (3) the Museum of Deaf History, Arts and Culture and the William J. Marra Museum in the city of Olathe, Kansas, USA, which has been dedicated exclusively to Deaf Culture since 2001.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

Sabrina Denise Ribeiro

Surda, artista visual, educadora e pesquisadora. Graduada em Artes Visuais pela Faculdade Paulista de Artes (2004), Pós-graduada em Arte Educação pelo Centro Universitário SENAC (2019) e Mestranda em Design, Arte e Tecnologia pela Universidade Anhembi Morumbi, em São Paulo. Atua como educadora surda na equipe do Programa Educativo para Públicos Especiais (PEPE) no Núcleo Ação Educativa no museu Pinacoteca de São Paulo, desde 2008. Tem experiência na área de artes, com ênfase em mediação cultural e arte educação em museus. Atua como pesquisadora sobre os seguintes temas: artes visuais, arte educação, história da arte, produção artística, curadoria, acessibilidade cultural, cultura surda, arte surda, manifesto De’VIA e glossário de história da arte em Libras.

Priscila Arantes

Pesquisadora, crítica e curadora no campo da arte e estética contemporânea. Formada em filosofia pela USP, com pós-doutorado pela UNICAMP e Penn State University (USA), é professora do Departamento de Artes da PUC/SP e também diretora adjunta da Faculdade de Filosofia, Comunicação, Letras e Artes. É professora do PPG Em Design da Universidade Anhembi Morumbi. Diretora e curadora do Paço das Artes, instituição da Secretaria de Estado da Cultura de SP de 2007 a 2020 desenvolvendo inúmeros projetos curatoriais, seminários nacionais e internacionais, eventos e publicações. É autora de Arte @ Mídia: perspectivas da estética digital (FAPESP/ SENAC), finalista do 48 Prêmio Jabuti, Reescrituras da Arte Contemporânea: história, arquivo e mídia (Ed. Sulina), Urgências na Arte, dentre outros. É vice-diretora da ABCA (Associação Brasileira de Críticos de Arte) e integra, como convidada, o grupo de pesquisadores do ID+, instituto de pesquisa da Universidade de Porto e Aveiro (Portugal).

References

ARANTES, Priscila; de OLIVEIRA, Mirtes Marins. Design e Ativismo. DATJournal, 4(2), 1–2., 2019. https://doi.org/10.29147/dat.v4i2.124.

BARBOSA, Ana Mae. A imagem no ensino de arte. São Paulo: Perspectiva, 1991.

BARBOSA, Ana Mae e CUNHA, Fernanda Pereira da (Orgs.). Abordagem Triangular no Ensino das Artes e Culturas Visuais. São Paulo: Cortez, 2010.

BARBOSA, Ana Mae T. B. A Imagem no Ensino da Arte. São Paulo: Perspectiva, 2012a. Ed. 8.

BARBOSA, Ana Mae; FACCA, Claudia. Ensino do Design e da Arte. DATJournal, 5(2), 1–6. 2020. https://doi.org/10.29147/dat.v5i2.213

CHAVEIRO, Neuma; BARBOSA, Maria Alves. Assistência ao surdo na área de saúde como fator de inclusão social. Rev Esc Enferm USP, n. 39, v. 4, p. 417-22, 2005.

CRUZ, Andreza Nunes Real da. Aula de arte para com surdos: criando uma prática de ensino. Dissertação de Mestrado em Artes. Universidade Estadual Paulista (UNESP) “Júlio de Mesquita Filho”. São Paulo, 2016.

INSTITUTO FEDERAL DE MINAS GERAIS. In: Obras de Aleijadinho em Congonhas ganham terminologia em Libras. Ministério da Educação, Belo Horizonte, 20 set 2018. (https://www.ifmg.edu.br/portal/noticias/obras-de-aleijadinho-em-congonhas-ganham-terminologia-em-libras). Acesso em: 27 nov 2022

LABORIT, Emmanuelle. O Grito da Gaivota. 2ª Ed. Lisboa: Editorial Caminho, 2000.

MENEZES, Ebenezer Takuno de. SANTOS, Thais Helena dos. “LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais)”. Dicionário Interativo da Educação Brasileira. Educa Brasil. São Paulo: Midiamix Editora, 2006.

MORAES, Dijon de. Fenomenologia do design contemporâneo. DAT Journal, 5(2), 7–24, 2020. https://doi.org/10.29147/dat.v5i2.188

MUSEUM OF DEAF HISTORY, ARTS AND CULTURE, 2022. (https://www.museumofdeaf.org/). Acesso em: 27 nov 2022

OLIVEIRA, Margarete. Cultura e inclusão em museus: processos de formação em mediação para educadores surdos. 2015. 191 f. Dissertação (Mestrado em Museologia pelo Programa de Pós-Graduação Interunidades em Museologia), Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015.

SACKS, O. Vendo vozes: uma viagem ao mundo dos surdos. São Paulo: Cia das Letras, 1998.

STROBEL, Karin. As imagens do outro sobre a cultura surda. 4. ed. Florianópolis: UFSC, 2016.

TOJAL, Amanda Fonseca; OLIVEIRA, Margarete; COSTA, Maria Christina; RIBEIRO, Sabrina Denise; CHIOVATTO, Mila. A inclusão de públicos especiais em museus: o programa educativo para públicos especiais da Pinacoteca do Estado de São Paulo. In: IBRAM - Instituto Brasileiro de Museus. Educação museal: experiências e narrativas. Brasília: IBRAM, 2012, p.24-31. Prêmio Darcy Ribeiro 2010.

Published

2022-12-23

How to Cite

Ribeiro, S. D., & Arantes, P. (2022). Deaf Culture in Museums: the Place of Speech in Deaf Mediation. DAT Journal, 7(4), 17–30. https://doi.org/10.29147/datjournal.v7i4.679