Jewelry Design: what are we talking about?

Authors

  • Engracia Maria Loureiro da Costa Llaberia

DOI:

https://doi.org/10.29147/dat.v5i4.292

Keywords:

Design, Jewelry design, Jewelry art, Artisanal jewelry

Abstract

This article proposes a reflection based on considerations about jewelry design and the use of the term design in jewelry with different meanings and different understandings in the process of creation and production of jewelry, until its insertion in the field of Design. It intends to show how the adoption in Portuguese of this term from the English language, with translations of wide connotations, has allowed an overlap of activities distinctly related to jewellery as to draw creatively, jewellery manufacture, or even to design under the industrial production perspective, using Design methods in the creation and development of artefacts, either for a single piece or for a collection for companies. Here, the matter is about understanding, in order to create parameters for the practice of the jewellery designer profession in the jewellery sector, both in the segment of precious materials and in the industrial production of gold plated and costume jewels.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biography

Engracia Maria Loureiro da Costa Llaberia

Doutora e Mestre em Design pela Universidade Anhembi Morumbi. Desenhista Industrial graduada pela Escola Superior de Desenho Industrial (ESDI/ UERJ). Bacharel em Comunicação Social, Publicidade e Relações Públicas e graduada em Tecnologia em Design de Interiores pela UNIP/SP. Docente da Universidade Anhembi Morumbi de 2008 a 2016, onde foi Coordenadora do Curso Superior de Tecnologia em Design de Produto: Joias (2009-2011). Designer de joias desde 1986, atuando junto à industria e pequenas empresas, e marca própria (Officina di Design). É, desde 2007, Diretora de Design da Associação dos Joalheiros do Estado de São Paulo, AJESP.

References

ALPAY ER, H. Padrões de desenvolvimento do design industrial no Terceiro Mundo: um modelo conceitual para países recém-industrializados. In: PATROCINIO, Gabriel; NUNES, José Mauro. Design & Desenvolvimento: 40 anos depois. São Paulo: Blucher, 2015.

ARTISAN In: Oxford learner’s Dictionaries. UK. Oxford University Press, 2020. Disponível em <https://www.oxfordlearnersdictionaries.com/us/definit on/english/ artisan>. Acesso em: 04 set. 2020.

BARBOSA, Ana Mae. Redesenhando o desenho: educadores, política e história. São Paulo: Cortez, 2015.

CIPINIUK, Alberto; PORTINARI, Denise B. Sobre métodos de design. In: COELHO, Luiz Antonio L. (org.). Design Método. Rio de Janeiro: PUC-Rio; Teresópolis; Novas Ideias, 2006.

COELHO, Luiz Antonio L. Design Método. Rio de Janeiro: PUC-Rio; Teresópolis; Novas Ideias, 2006.

CRAFTSMAN In: Cambridge Dictionary. UK. Cambridge University Press. 2020. Disponível em <https://dictionary.cambridge.org/dictionary/english/cra tsman.> Acesso em: 04 set. 2020.

DUISENBERG, Edna dos Santos. O papel do design na era do conhecimento. In: PATROCINIO, Gabriel; NUNES, José Mauro. Design & Desenvolvimento: 40 anos depois. São Paulo: Blucher, 2015.

FAVARO, Henny Aguiar Bizarro Rosa. Design de joias e pesquisa acadêmica: limites e sobreposições. Tese de Doutorado em Arquitetura e Urbanismo. Universidade Presbiteriana Mackenzie. São Paulo, 2013.

FERREIRA, Claudio Lima. O design contemporâneo brasileiro e sua complexidade. Águas de São Pedro: Livronovo, 2014.

FLUSSER, Vilém. O mundo codificado. São Paulo: Cosac Naify, 2007.

FORTY, Adrian. Objeto de desejo: design e sociedade desde 1750. São Paulo: Cosac Naify, 2013.

KRIPPENDORF, Klaus. Design centrado no ser humano. Uma necessidade cultural. In: Estudos em design. Tradução de Gabriela Meirelles. Revisão Técnica da tradução de Lucy Niemeyer. Rio de Janeiro: v.8. n.3,set/des, 2000.

LARICA, Neville Jordan. Formigueiros virtuais. In: COELHO, Luiz Antonio L. (org.) Design Método. Rio de Janeiro: PUC-Rio; Teresópolis; Novas Ideias, 2006.

LEITE, João de Souza. O sentido do design, segundo Joaquim Redig. Anais do 6º Congresso Internacional de Design da Informação, 2013. Disponível em:<https://www.academia.edu/4697575/O_sentido_do_design_segundo_Joaquim_Redig>. Acesso em: 05 set. 2020.

LÖBACH, Bernd. Design industrial: bases para a configuração de produtos industriais. São Paulo: Blucher, 2001.

MORAES, Dijon. Fenomenologia do design contemporâneo. DAT Journal, São Paulo, v.5, n.2, 2020.

MOZOTA, Brigitte Borja de. Gestão do design: usando o design para construir valor de marca e inovação corporativa. Porto Alegre: Bookman, 2011.

NIEMEYER, Lucy, 2007. Design no Brasil: origens e instalação. Rio de Janeiro: 2AB, 2007.

NOJIMA, Vera Lucia. Os estudos das linguagens como apoio aos processos metodológicos do Design. In: COELHO, Luiz Antonio L. (org.). Design Método. Rio de Janeiro: PUC-Rio; Teresópolis; Novas Ideias, 2006.

PIMENTEL, Carmen. Comunidades virtuais, comunidades linguísticas. IDIOMA, Rio de Janeiro, nº. 29, p. 181-198, 2º. Sem. 2015. Disponível em: <http://www.institutodeletras.uerj.br/idioma/numeros/29/Idioma29_a05.pdf> Acesso em: 3 set. 2020.

PROJECT, The Torah. Differences between the artisan & craftsman. The Torah Project. Disponível em: <https://accartescritta.wixsite.com/torah-project/7-differences-craftsman-artisan>. Acesso em: 06 set. 2020.

RIBEIRO, Gis. Entrevista concedida para esta pesquisa. Entrevistadora: Engracia M. L.C. Llaberia. São Paulo, 2020.

SENNETT, Richard. O artífice. Rio de Janeiro: Record, 2012.

SIGAUD, Hugo. A produção do design autoral. Revista clichê. Disponível em: <http://www.revistacliche.com.br/2013/02/a-producao-do-design-autoral/>, 2013. Acesso em: 2set. de 2020.

SILVA, Josué Candido da. Wittgenstein - Pragmática antes da semântica. UOL, 2020. Disponível em: <https://educacao.uol.com.br/disciplinas/filosofia/filosofia-da-linguagem-5-wittgenstein-pragmatica-antes-da-semantica>. Acesso em: 12 ago. 2020.

STUDY. Difference Between Artisan & Craftsman. Disponível em: <https://study.com/articles/differencebetweenartisancraftsman. Acesso em: 3 set. de 2020.

TEMELTAS, Handan. Collaboration and exchange between “Craftsman” and “Designer”: Symbiosis towards Product Innovation. The Design Journal. Reino Unido: Taylor & Francis Group, 2017.

YAMAMOTO, Elina. Entrevista concedida para esta pesquisa. Entrevistador: Engracia M. L.C. Llaberia. São Paulo, 2020.

Published

2020-12-08

How to Cite

Maria Loureiro da Costa Llaberia, E. . (2020). Jewelry Design: what are we talking about?. DAT Journal, 5(4), 231–257. https://doi.org/10.29147/dat.v5i4.292