Museums and maps from a semiotic perspective

Authors

  • Clarissa Guimarães Tomasi Universidade do Estado de Minas Gerais
  • Juliana Rocha Franco Universidade do Estado de Minas Gerais
  • Maria Regina Álvares Correia Dias Universidade do Estado de Minas Gerais
  • Iara Sousa Castro Universidade do Estado de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.29147/datjournal.v7i4.624

Keywords:

virtual exhibition, child, map, museum, semiotics

Abstract

This article aims to identify, from a semiotic perspective, the diversity of signs in maps as components of virtual exhibitions and their contributions for the inclusion of children in museums. For that purpose, it was conducted a bibliographical research from the terms: museum, virtual exhibition, map and children's audience. Afterwards, maps elaborated for three virtual exhibitions were analyzed. Each map presented signs contemplating different aspects, which are: qualitative-iconic, singular-indicative and conventional-symbolic. This diversity of aspects identified enabled a reflection on possible contributions for the children's audience.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

Clarissa Guimarães Tomasi, Universidade do Estado de Minas Gerais

É mestranda em Design pelo Programa de Pós-Graduação em Design da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) e bacharel em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Juliana Rocha Franco, Universidade do Estado de Minas Gerais

É doutora em Comunicação e Semiótica pela PUC- SP. Realizou estágio de doutorado na University of Maryland. Após o doutorado, trabalhou como pesquisadora de Pós-Doutorado no Programa de Tecnologias da Inteligência e Design Digital da PUC-SP. Em seguida, atuou como Professora Visitante no Programa de Pós-Graduação em Cognição, Tecnologias e Instituições da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA). Atualmente é professora da Escola de Design da Universidade Estadual de Minas Gerais (UEMG) e do programa de Pós-Graduação em Design da UEMG (PPGD-UEMG). Tem experiência nas áreas de Comunicação, Semiótica e Design. Se divide em duas frentes de trabalho, uma mais específica visando a leitura aprofundada do sistema filosófico de Charles S. Peirce e uma mais aberta, que busca compreender e analisar processos de percepção e produção de sentido na contemporaneidade.

Maria Regina Álvares Correia Dias, Universidade do Estado de Minas Gerais

É graduada em Design Industrial pela FUMA/MG, mestrado em Engenharia de Produção e doutorado em Engenharia e Gestão do Conhecimento na UFSC. É professora nos cursos de graduação, mestrado e doutorado da Escola de Design da UEMG, onde também coordena o Centro de Estudos Teoria, Cultura e Pesquisa. Atou como designer no LBDI, em Florianópolis, Itautec, Paradesign, Ethermídia e Pixeldesign. Áreas de pesquisa: História do design em Minas Gerais; Materiais, linguagem e design; Teoria, cultura e pesquisa em Design; Métodos e inovação em design; Ergonomia, usabilidade e Interfaces.

Iara Sousa Castro, Universidade do Estado de Minas Gerais

É graduada em Arquitetura e Urbanismo pela Faculdades Metodistas Integradas Izabela Hendrix e em Design de Ambientes pela UEMG, mestrado em Engenharia de Produção pela UFMG e doutorado, em regime cotutela, em Arquitetura pela UFRJ e em Ergonomia pela Universidade Victor Segalen - Bordeaux II. Realizou estágio de doutorado no Hospital Saint André de Bordeaux. É professora nos cursos de graduação, mestrado e doutorado da Escola de Design da UEMG, onde também coordena o Centro de Pesquisa em Design e Ergonomia (CPqD). Tem experiência nas áreas de Design, Arquitetura e Engenharia de Produção, com ênfase em Ergonomia.

References

CURY, Marília Xavier. O campo de atuação da museologia. In: CURY, Marília Xavier. Exposição concepção, montagem e avaliação. São Paulo: Annablume, 2013, p. 19-48.

DIAS, Bárbara Fonseca.; BERNARDO, Flávia Pirovani Arial; WERNER, Elias Terra. Expectativa dos professores da educação básica a respeito do Museu de História Natural do Sul do Estado do Espírito Santo (museus) como espaço não formal de ensino. Revista Conhecimento On-line, Novo Hamburgo, ano 10, v. 2, p. 46-75, 2018.

FRANCO, Juliana Rocha. Cartografias criativas: da razão cartográfica às mídias móveis. Curitiba: Appris, 2019, 221p.

COAVOUX, Samuel; GIRAUD, Frédérique. La forme scolaire déniée des médiations muséales. Enquête sur l’accompagnement des publics. Cahiers de la recherche sur l’éducation et les savoirs, Paris, Hors-Séries n. 7, p. 133-157, 2020.

GOBBALTO, Viviana et al. L’éclairage dynamique, un dispositif de médiation. Le cours d’ac-tion pour évaluer l’influence de la lumière sur l’expérience visiteur au musée. Activités, v. 2, n. 17, 2020.

JARA, Irene De La. Un estudio exploratorio con niñas y niños en los museos. Imaginarios de la infância. Revista Museos, Santiago, n. 37, p. 75-82, 2018.

LES PETITS M’O. Musée D’Orsay. Disponível em: https://www.petitsmo.fr/

SANTAELLA, Lucia. Semiótica Aplicada. São Paulo: Pioneira Thomson Learnign. 2005.

MARQUEZ, Renata Moreira. O mapa como relato. Revista RA’EGA, Curitiba, v. 30, p.41-64, 2014.

MAR 360º MUSEU DE ARTE DE RUA DE SÃO PAULO. Cidade de São Paulo Cultura, https:// www.mar360.art.br/

#METKIDS – THE METROPOLITAN MUSEUM OF ART. The Metropolitan Museu of Art. Dis-ponível em: https://www.metmuseum.org/art/online-features/metkids/

NETO, Alceu Silva; ARANTES, Priscila Almeida Cunha. Design expográfico e cenografia: um estudo de caso do museu cata-vento. Educação Gráfica, Bauru, v. 23, n. 3, p. 56-73, 2019.

NETO, Alceu Silva; ARANTES, Priscila Almeida Cunha. Design cenográfico em museus: o caso Tim Burton. DAT Journal, v 5. n. 3, p. 126–143, 2020.

PINTO, Julio. 1,2,3 da Semiótica. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1995.

REDDIG, Amalhene Baesso; LEITE, Maria Isabel. O lugar da infância nos museus. Revista Mu-sas, Rio de Janeiro, n. 3, p. 32-41, 2007.

ICOM, Internacional Council of Museums. Pesquisa ICOM Brasil Nova Definição De Mu-seu. Disponível em: http://www.icom.org.br/wp-content/uploads/2021/02/Apresentacao.pdf. p. 1-3, 2021.

Published

2022-12-23

How to Cite

Guimarães Tomasi, C. G. ., Rocha Franco, J. R. ., Álvares Correia Dias, M. R. Álvares C., & Castro, I. S. (2022). Museums and maps from a semiotic perspective. DAT Journal, 7(4), 31–44. https://doi.org/10.29147/datjournal.v7i4.624